Itália aprova lei para refinanciar missão no Afeganistão

A Câmara dos Deputados italiana aprovou nesta quinta-feira, 8, por 524 votos a favor, três contra e 19 abstenções, a lei que prevê o refinanciamento da missão do país no Afeganistão e que agora será votada no Senado.Os partidos opositores Forza Italia, Aliança Nacional e União Democrata-cristã (UDC) votaram "sim" à renovação do financiamento das missões militares no exterior, entre elas as do Líbano e do Afeganistão.Dois representantes do partido Refundación Comunista, Paolo Cacciari e Salvatore Cannavo, que haviam declarado que votariam contra a missão, disseram "não", assim como o deputado da Liga do Norte, Matteo Brigand.Agora a atenção se concentra no mesmo debate que passará por eleição no Senado, previsto para o dia 27 de março e a coalização de centro esquerda A União possui a maioria de intenção de votos.A oposição de centro-direita exigiu que o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, renuncie o cargo caso não consiga aprovação de seus senadores. No entanto, para líderes do governo, esta votação deve ser favorável.No entanto, se exige que o Executivo também realize uma votação sobre o assunto, mas a situação de quando Prodi se afastou do cargo por não ser apoiado em sua política externa.Se a coalizão de centro-esquerda não obter os 158 votos no Senado, isto pode gerar um grande problema político para o país, segundo explicações do líder da Alianza Nacional, Gianfranco Fini, pois isso desmentiria o voto de confiança conquistado por Prodi na semana passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.