Itália: cientistas pedem demissão em protesto

Quatro cientistas italianos especialistas em desastres naturais pediram demissão de seus cargos nesta terça-feira, em apoio a sete sismólogos condenados pela Justiça do país por não emitirem um alerta adequado para o terremoto que atingiu a região dos Abruzzi em 2009.

AE, Agência Estado

23 de outubro de 2012 | 20h18

A sentença foi anunciada ontem por um tribunal da província de L´Aquila. Os sete profissionais, membros da chamada Comissão para Grandes Riscos, responsável por alertar a população diante de desastres naturais, foram condenados a seis anos de prisão. A Justiça italiana alega que, na ocasião do terremoto, eles divulgaram informações "imprecisas e incompletas".

Os quatro especialistas italianos que apresentaram suas demissões nesta terça-feira integram a alta cúpula da Comissão para Grandes Riscos. Em uma nota, a instituição afirmou que "a situação criada após a sentença é incompatível com um sereno e eficaz desenvolvimento dos trabalhos da comissão".

Em abril de 2009, um terremoto de 6,3 graus na escala Richter atingiu a região central da Itália, deixando mais de 300 mortos e 80 mil desabrigados, além de prejudicar a estrutura de várias construções históricas. A capital dos Abruzzi, L''Aquila, foi particularmente atingida.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.