AFP PHOTO / TIZIANA FABI
AFP PHOTO / TIZIANA FABI

Itália começa negociação por novo primeiro-ministro

Revés de Renzi fortaleceu grupos nacionalistas, que comandados pelo populista Beppe Grillo, do Movimento 5 Estrelas (M5S), veem uma brecha para chegar ao poder e reivindicam uma votação rápida

O Estado de S. Paulo

08 Dezembro 2016 | 19h21

ROMA - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, iniciou negociações com líderes partidários nesta quinta-feira, 8, em busca de uma saída da crise política causada pela renúncia do primeiro-ministro do país, Matteo Renzi. O premiê deixou o cargo na quarta-feira, depois de ser derrotado no domingo em um referendo com que pretendia reformar a Constituição.

O revés de Renzi fortaleceu grupos nacionalistas, que comandados pelo populista Beppe Grillo, do Movimento 5 Estrelas (M5S), veem uma brecha para chegar ao poder e reivindicam uma votação rápida.

Mattarella, um ex-juiz de 75 anos, precisa decidir se alguém conseguirá liderar a Itália até as eleições marcadas para 2018 ou se um governo interino deve assumir até uma eventual uma votação antecipada em meados do ano que vem. 

O processo é familiar para a Itália, que tem um histórico de rupturas governamentais, mas é o primeiro desde que o siciliano Mattarella assumiu no ano passado, em uma carreira política que começou depois que a máfia assassinou seu irmão, um político, em 1980.

Mattarella pode esperar até segunda-feira para revelar sua decisão, segundo uma fonte próxima ao presidente. Renzi descartou – por ora – a possibilidade de continuar como premiê interino. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Itália Matteo Renzi

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.