Itália confisca 800 mi de euros de empresário mafioso

A polícia italiana confiscou neste sábado 800 milhões de euros (algo em torno de R$ 1,809 bilhão) em dinheiro vivo e bens pertencentes a um empresário da Sicília ligado à máfia italiana, segundo um comunicado da polícia paramilitar Carabinieri. O dinheiro e as propriedades foram embargados após a prisão de Michele Aiello, de 56 anos, um bem-sucedido homem de negócios da Sicília. Ele foi condenado a 15 anos e meio em razão de suas atividades vinculadas à máfia e por fraude e corrupção. Um dos homens mais ricos da Sicília, Aiello tinha investimentos especialmente nos setores imobiliário e da saúde e mantinha relações com o ex-líder da Cosa Nostra Bernardo Provenzano.

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2010 | 12h50

O empresário se beneficiou de "um monopólio graças ao apoio de líderes de organizações criminosas, que também investiam grandes somas nas diversas atividades de Michele Aielo", observou o comunicado da polícia.

Entre os bens confiscados estão 250 milhões de euros (R$ 565,50 milhões) depositados em diversas contas bancárias, um centro de tratamento oncológico localizado em Palermo, seis postos de tratamento médico e oito negócios ligados a serviços públicos, além de casas, apartamentos e veículos. As cerca de 400 pessoas empregadas em seus negócios confiscados serão agora absorvidas pela Agência Nacional de Bens Confiscados e Embargados, criada no início do ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaconfiscomáfia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.