Itália confisca quase US$ 1 bilhão em operação contra a máfia

Foram congelados bens, imóveis, empresas e detidos suspeitos de pertencer à Camorra.

BBC Brasil, BBC

10 de maio de 2011 | 19h54

A polícia italiana confiscou nesta terça-feira bens avaliados em quase US$ 1 bilhão (600 bilhões de euros) e prendeu dezenas de suspeitos durante operações contra a Camorra, a máfia que atua principalmente em Nápoles, no sul do país.

Os bens incluem propriedades, contas bancárias, carros de luxo e dezenas de empresas do setor de produção de café, construção, apostas e imobiliárias.

"As empresas do clã controlavam setores inteiros da economia. Da produção e distribuição de café até empresas de apostas, atacado de bebidas e remédios", disse a polícia.

Foi detido também Feliciano Mallardo, acusado de ser o chefe do clã Giugliano, um grupo dentro da Camorra.

Construção

As operações ocorreram em áreas ao sul de Roma e na região de Nápoles. Na capital romana, a Camorra atuava principalmente no setor de construção.

Foram confiscadas cerca de 300 propriedades em Roma. No total, foram mais de 900 imóveis.

Além disso, cerca de 200 contas bancárias foram bloqueadas e 23 empresas, fechadas.

A Camorra é uma das organizações criminosas mais antigas da Itália, atuando desde o século 18.

No início do mês, a polícia prendeu 80 pessoas em outras duas operações contra a máfia,

A polícia da Itália anunciou nesta terça-feira ter prendido 80 pessoas em operações contra a Camorra e também contra máfia da Calábria (região no sul do país), conhecida como 'Ndrangheta.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
itáliamáfiacamorramafianápoles

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.