Polícia da Itália / AFP
Polícia da Itália / AFP

Itália desmantela grupo armado neonazista e antissemita e prende 19

Polícia apreende diversas armas e livros sobre Mussolini e Hitler, e diz que objetivo dos membros era ‘constituir um movimento abertamente pró-nazista e xenofóbico’

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2019 | 11h26

ROMA - A polícia da Itália desmantelou um grupo criminoso de ideologia nazista e antissemita e apreendeu várias armas, informaram as autoridades do país na quinta-feira, 28, em um comunicado. Segundo o jornal britânico The Guardian, 19 pessoas foram presas.

Durante as buscas nas casas dos membros do grupo - pessoas residentes em várias cidades da península, de Bérgamo (norte) a Sicília (sul), passando pela da ilha da Sardenha (centro) -, várias armas foram encontradas, entre ela fuzis, facas, bestas, além de livros sobre Benito Mussolini e Adolf Hitler

Os membros do grupo compartilhavam "o mesmo fanatismo ideológico e sua intenção era constituir um movimento abertamente pró-nazista, xenofóbico e antissemita chamado 'Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores da Itália", explicou a polícia.

"O grupo desenvolveu uma estrutura interna e territorial, criou um símbolo e elaborou um programa abertamente antissemita e negacionista", segundo o comunicado. 

Líderes

De acordo com o Guardian, a líder do grupo é uma mulher de 50 anos que mora na cidade de Pádua, norte da Itália. Ela é funcionária pública e não tem antecedentes criminais.

A polícia informou que ela era conhecida como “Sargento-Major de Hitler”. Investigadores encontraram suásticas e materiais antissemitas na casa dela.

Outro membro do grupo é uma mulher de 26 anos da Sicília que já ganhou um concurso de beleza virtual chamado “Miss Hitler”.

Os extremistas mantiveram contato com organizações neonazistas de fora da Itália, incluindo o britânico Aryan White Machine-C18 e o português Nova Ordem Social, segundo o comunicado. / REUTERS e AFP

Tudo o que sabemos sobre:
nazismoItália [Europa]antissemitismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.