Itália detém mais de 300 supostos membros de máfia da Calábria

Operação foi realizada nas regiões sul e nortes do país, mais de três mil agentes das forças de seguranças participaram da ação

Efe,

13 de julho de 2010 | 05h56

ROMA - A polícia e os Carabineiros (Polícia Militarizada) deram nesta terça-feira, um duro golpe contra 'Ndrangheta, a máfia da Calábria, com a detenção de mais de 300 pessoas supostamente relacionadas com a organização em várias cidades da Itália, confirmam fontes policiais.

As mesmas fontes destacaram que a operação foi coordenada pelas Procuradorias Antimáfia de Milão (norte) e de Reggio Calabria (sul), que emitiram 300 ordens de detenção, das quais algumas foram entregues a pessoas que já estavam na prisão, mas ainda não há dados exatos

A operação, realizada desde a madrugada, teve participação de mais de três mil agentes das forças de segurança italianas.

Durante as pesquisas, os investigadores revelaram numerosas atividades ilícitas na região da Calábria, assim como infiltrações por parte da organização criminosa no norte do país.

A investigação levou, além disso, ao confisco de bens móveis e imóveis cujos valores, somados, chegam a várias dezenas de milhões de euro.

A 'Ndrangheta é considerada a mais potente e sanguinária das organizações criminosas italianas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.