Itália e Dinamarca destacam aviões para Líbia

Os governos da Itália e da Dinamarca informaram hoje que destacaram aviões para participar dos bombardeios contra as forças do governante da Líbia, Muamar Kadafi, e que as ações poderão ocorrer nas próximas horas. Enquanto a Itália destacou 8 aviões para os ataques, quatro caças e quatro bombardeiros Tornado, a Dinamarca enviou 6 caças F-16, que já estão na Sicília. O ministro da Defesa da Itália, Ignazio La Russa, disse que os aviões poderão ser usados "a qualquer momento".

AE, Agência Estado

20 de março de 2011 | 16h13

Um oficial militar italiano, Rocco Zafarana, disse hoje em Roma que os caças dinamarqueses estão na base aérea de Sigonella, na Sicília, uma das sete que a Itália abriu para que Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Canadá, Dinamarca e Catar usem para bombardear as forças de Kadafi, na operação chamada "Aurora da Odisseia".

"Não sabemos se chegarão aviões de outros países, mas serão bem-vindos e estamos prontos a prover todo o auxílio necessário", disse Zafarana. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaItáliaDinamarcabombardeios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.