Itália e Líbano prendem 10 terroristas em complô

Autoridades italianas e libanesas prenderam 10 supostos terroristas, detendo um complô para explodir a embaixada italiana em Beirute, informam a agência de notícias italiana Ansa e o Ministério da Defesa em Roma. Os planos para o ataque, com um carro-bomba, estavam já bem avançados, segundo a Ansa. A polícia apreendeu 100 kg de explosivos, segundo a agência.O ministro da Defesa Antonio Martino emitiu nota oficial agradecendo o serviço militar de espionagem italiano, o SISMI, que executou a operação contra os terroristas, em cooperação com autoridades libanesas e sírias.Segundo a Ansa, as prisões ocorreram no Líbano. Os suspeitos, cujas nacionalidades não foram divulgadas de imediato, são supostos membros de uma célula libanesa do Grupo Salafista para o Chamado e o Combate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.