Itália: equipes de resgate encontram caixa preta de balsa que pegou fogo

Bombeiros e investigadores italianos encontraram a caixa preta da balsa que pegou fogo em um incidente nesta semana. Eles esperam que os dados gravados ajudem a descobrir a causa do incêndio mortal.

Estadão Conteúdo

02 de janeiro de 2015 | 21h41

Eles adiram por menos um dia as buscas por mais corpos porque algumas partes da balsa ainda estão queimando. Foram contabilizadas até o momento 11 mortes causadas pelo incidente. As buscas devem ser retomadas no sábado.

De acordo com a Grécia, 19 pessoas ainda estão desaparecidas após um incêndio começar no domingo na embarcação que saiu para a Itália. O governo italiano afirma que 477 passageiros e tripulantes foram resgatados, a maioria por helicópteros que operam em ventos fortes.

Ambas as nações temem que o convés dos veículos da balsa, onde o fogo começou, possa conter mais corpos, possivelmente pertencentes a migrantes não cadastrados tentando chegar à Itália.

A embarcação muito danificada foi rebocada por 17 horas no Mar Adriático agitado antes de atracar nesta sexta-feira no porto italiano de Brindisi. Os investigadores tiraram fotos e gravaram vídeos do interior da balsa.

Depois de várias horas, o promotor Ettore Cardinali voltou a terra e disse que a equipe não podia entrar no convés dos veículos. "Por enquanto , infelizmente é impossível entrar por razões de segurança. Não podemos verificar em primeira mão o que está lá dentro", disse Cardinali.

Bombeiros disseram que não vão começar a procurar por corpos até o incêndio ser totalmente extinto e que não podiam dar uma estimativa de quando isso aconteceria. "Há carros e caminhões e outras coisas que ainda estão queimando lentamente", afirmou Michele Angiuli, comandante do corpo de bombeiros de Brindisi.

Mais quatro pessoas foram colocados sob investigação nesta sexta-feira pelo Ministério Público em Bari. Além do capitão da balsa e do chefe da empresa que construiu a embarcação, ambos italianos, dois outros membros da tripulação e dois representantes da linha de barcos gregos Anek, que alugou a balsa, estão sob investigação, informou a agência de notícias italiana Ansa. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliabalsaacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.