Itália investiga alemães por execuções durante 2ª Guerra

Um promotor de Roma informou que dois alemães são investigados pela execução, em 1943, de prisioneiros de guerra italianos na ilha grega de Cefalônia. O assassinato teria sedio cometido pelo Wehrmacht, nome pelo qual era conhecido o conjunto das forças armadas da Alemanha durante o Terceiro Reich, entre 1935 e 1945.

AE-AP, Agencia Estado

11 de janeiro de 2010 | 20h34

O promotor italiano Antonio Intelisano disse hoje que os homens foram investigados 50 anos atrás, mas que não foram encontradas evidências suficientes contra eles.

Ele disse que as investigações foram reabertas depois que novas informações foram recebidas, mas não forneceu detalhes. Autoridades alemãs cooperam nas investigações. Os dois homens têm atualmente 86 anos.

Cerca de 5.500 soldados italianos e 450 oficiais foram mortos, numa violação às leis internacionais de direitos de prisioneiros, nas ilhas de Cefalônia e Corfu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.