Itália: Monti recebe apoio para reforma trabalhista

O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, recebeu apoio de líderes dos principais partidos políticos do país para realizar a reforma trabalhista e adotar uma postura mais dura em questões que envolvam Justiça e corrupção.

ROBERTO CARLOS DOS SANTOS, Agência Estado

16 de março de 2012 | 01h55

O premiê teve uma reunião de cinco horas com Angelino Alfano e Pierluigi Bersani, líderes dos dois maiores partidos da Itália, PDL e PD, respectivamente, e com o líder do UDC, Pier Ferdinando Casini. No encontro, Monti salientou, entre outras questões, a necessidade de uma ampla gama de reformas destinadas a aumentar a flexibilidade do mercado de trabalho.

Em um comunicado de imprensa, o governo disse que os líderes políticos esperam que um acordo com os sindicatos possa ser alcançado para que, em breve, as reformas sejam aprovadas pelo Parlamento. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliareforma trabalhista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.