Itália não precisa de ajuste no Orçamento, diz Monti

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, disse hoje que a meta fiscal de seu governo continua sólida e que ele não precisa aprovar ajuste orçamentário suplementar para 2012. Monti também disse que uma série de artigos da mídia local, especialmente um que cita rumores de um iminente imposto para os italianos mais ricos "não faz parte da agenda do governo."

AE, Agência Estado

20 de julho de 2012 | 11h15

Em resposta a um jornal local que o comparou com o ditador fascista, Benito Mussolini, que governou a Itália por 20 anos, Monti disse que a promessa de reduzir sua relação dívida/PIB da Itália dos atuais 120% para 60% nos próximos 20 anos é produto de uma decisão acordada com a União Europeia quando Berlusconi ainda era primeiro-ministro. As informações são da Dow Jones

Mais conteúdo sobre:
Itáliacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.