Itália oferece aos EUA homens, navios e aviões

A Itália ofereceu homens, navios e aviões aos EUA como contribuição à luta contra o terrorismo, disse hoje o ministro da Defesa, Antonio Martino, durante uma reunião com as comissões de Defesa da Câmara de Deputados e do Senado. Os aviões e as naves podem entrar imediatamente em ação, enquanto o componente terrestre - um regimento blindado com 400 componentes - pode servir para escolta armada e apoio para as operações de paz no momento oportuno, afirmou o ministro. Os aviões "podem intervir desde já", disse o ministro Martino, assim como as embarcações, que seriam estacionadas no Mar da Arábia. Durante uma cerimônia de inauguração de cursos do Centro de Altos Estudos da Defesa, Martino disse que a Itália "não vacilará, não voltará atrás, e não faltará aos deveres que derivam de sua história civil, de sua posição geográfica, de sua tradição cristã, de suas obrigações européias e de suas alianças consolidadas". O ministro da Defesa acrescentou que, ao mesmo tempo em que se deve levar adiante uma luta sem descanso contra os terroristas, deve-se dialogar com o Islã sensato, tolerante, aberto e civil.Leia o especial

Agencia Estado,

23 Outubro 2001 | 14h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.