Itália: partido expulsa senadora envolvida em escândalo

O partido Liga do Norte, o maior da direita na Itália, expulsou nesta quinta-feira a senadora Rosy Mauro, de 49 anos, que é vice-presidente do Senado da Itália. Rosy Mauro também foi envolvida no escândalo de corrupção que na semana passada forçou o líder do partido xenófobo, Umberto Bossi, a renunciar ao cargo de secretário-geral da Liga. Bossi, contudo, não foi expulso do partido. O ex-tesoureiro da Liga do Norte, Francesco Belsito, também foi expulso por um comitê nesta quinta-feira. Rosy Mauro não disse se renunciará ao cargo de senadora. Segundo ela, a decisão tomada pelo partido foi motivada por "rancores" e não pela verdade.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2012 | 16h58

Um comunicado da Liga do Norte afirma que Rosy Mauro rechaçou vários pedidos para que renunciasse ao cargo de senadora. Como ela recusou, acabou expulsa. Já Belsito é suspeito de desviar fundos do partido para usufruto próprio e também para uso da família Bossi. Até os estudos universitários do filho de Bossi, Renzo, teriam sido pagos com recursos dos partidários. O escândalo é investigado pelas promotorias de Milão e Nápoles. Segundo informações da agência Ansa, a Liga do Norte fará um congresso entre 30 de junho e 1º de julho para escolher o sucessor de Bossi no comando do partido.

As informações são da Associated Press e da Ansa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.