Itália pede urgência na criação do Estado palestino

A Itália e o Irã estão de acordo quanto à "necessidade de o processo de paz no Oriente Médio ser reiniciado o mais rápido possível". A afirmação foi feita pelo ministro italiano das Relações Exteriores, Renato Ruggiero, citando um dos assuntos das conversações mantidas na manhã desta terça em Teerã com seu colega Kamal Kharrazi. Ruggiero também foi recebido pelo presidente do Irã, Mohammad Khatami. Durante o encontro foram reforçadas as opiniões dos governos iraniano e italiano sobre a retomada urgente do processo de paz entre a Autoridade Palestina e Israel. O ministro das Relações Exteriores do Irã, por sua vez, não escondeu que da conversa surgiram "fortes preocupações" com o que está ocorrendo nos territórios ocupados. Kamal Kharrazi demonstrou estar de acordo com Ruggiero sobre a necessidade de um "processo internacional para controlar a situação na área e trazer paz e estabilidade". A condição essencial para o Irã, no entanto, é que "haja respeito ao direito legítimo do povo palestino à autodeterminação". O chanceler italiano declarou que se deve fazer o possível para reiniciar o processo de paz, também em razão da difícil conjuntura internacional. "Não podemos nos permitir, neste momento, manter uma situação fora do controle no Oriente Médio", observou. Ruggiero lembrou a recente tomada de posição do presidente norte-americano, George W. Bush, quanto à necessidade da criação de um Estado palestino independente. "Este é um elemento muito importante, e, como União Européia, apoiamos há tempos a mesma coisa, no quadro de uma posição de equilíbrio que prevê, ao mesmo tempo, a segurança do Estado de Israel", acrescentou o chanceler. Leia o especial

Agencia Estado,

23 Outubro 2001 | 21h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.