Itália pode cortar energia da Rádio do Vaticano

Insatisfeito com a promessa da Rádio Vaticano de reduzir suas emissões eletromagnéticas contaminantes, o ministro italiano do Meio Ambiente, Willer Bordon, advertiu que se a emissora não esclarecer até hoje à noite quando pretende cumprir sua decisão o governo cortará o fornecimento de eletricidade à rádio. O ultimato de Bordon ocorre justamente quando parecia próximo um acordo entre a Itália e a Santa Sé para solucionar a crise da contaminação eletromagnética provocada pelas gigantescas antenas da Rádio Vaticano nos arredores de Roma."Hoje mesmo a rádio deverá esclarecer quais são os prazos para proceder a uma redução das emissões; caso contrário, já tenho pronta a ordem que prevê o corte da eletricidade", disse Bordon em entrevista à imprensa. Horas antes, a Rádio Vaticana havia anunciado sua intenção de adequar-se à lei italiana sobre a emissão de ondas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.