Itália prende dois durante buscas em centros islâmicos

A polícia italiana realizou buscas em centros islâmicos no norte do país nesta quinta-feira, inclusive num local suspeito de ser a base da rede européia de Osama bin Laden. Duas pessoas foram presas durante a operação acusadas de recrutar combatentes para a guerra contra os Estados Unidos. A ação representou a primeira vez na qual autoridades italianas descobriram contatos telefônicos diretos entre uma célula islâmica de Milão investigada há meses e as operações da rede Al-Qaeda no Afeganistão, informou a polícia. A polícia indiciou um total de quatro pessoas - duas das quais são funcionárias do Centro Cultural Islâmico de Milão - por envolvimento em um complô para falsificar documentos e recrutar combatentes para treinamento nos campos de Bin Laden no Afeganistão. A escuta de conversas entre membros da célula e pessoas da Al-Qaeda revelou códigos com os quais os assessores de Bin Laden utilizavam para indicar que precisavam de novos recrutas, afirmou o vice-diretor da polícia antiterrorismo italiana, Bruno Megale. "Estamos abrindo novos ginásios. Precisamos de novos instrutores e materiais", disse Megale ao citar uma frase de um dos homens de Bin Laden numa conversa telefônica interceptada pelas autoridades. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.