Itália quer "autenticar" comida no mundo

O ministro para as Políticas Agrícolas da Itália, Gianni Alemano, anunciou nesta segunda-feira a criação de um "selo de autenticidade" para os restaurantes italianos em todo o mundo.O selo não será obrigatório, mas quem quiser expô-lo em seu estabelecimento deverá cumprir com uma série de requisitos, como a boa qualidade das matérias-primas utilizadas em sua cozinha e o modo correto de se preparar os pratos.As exigências para se adquirir o certificado de autenticidade serão fixadas por uma norma específica, de caráter técnico, que poderá ser adaptada às normas vigentes nos países onde o selo vier a ser adotado.O selo passará a valer a partir de setembro de 2003. Segundo Alemano, trata-se de um "salto cultural" da comida italiana, cujo setor movimentou no ano passado 27 bilhões de euros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.