Giuseppe Lami/EFE/EPA
Giuseppe Lami/EFE/EPA

Itália registra 29.003 novos casos de coronavírus e 822 mortes

País, primeiro a ser atingido pela covid-19 no Ocidente, enfrenta segunda onda da pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2020 | 16h42

ROMA -  A Itália registrou 822 mortes relacionadas à covid-19 nesta quinta-feira, 26, ante 722 no dia anterior, e 29.003 novas infecções, ante 25.853 na quarta-feira, informou o Ministério da Saúde.

Foram realizados 232.711 testes nas últimas 24 horas, em comparação com 230.007 realizados um dia antes.

A Itália foi o primeiro país ocidental a ser atingido pelo vírus e registrou 52.850 mortes desde que o surto surgiu em fevereiro, o segundo maior número de mortos na Europa, atrás apenas do Reino Unido. O país já registrou 1,510 milhão de casos.

Embora o número diário de mortes na Itália esteja entre os mais altos da Europa nos últimos dias, o aumento nas internações hospitalares e na ocupação de UTIs diminuiu, sugerindo que a última onda de infecções pode estar diminuindo.

O número de pessoas hospitalizadas com covid-19 foi de 34.038 na quinta-feira, uma queda de 275 em relação ao dia anterior.

O número de pessoas nas UTIs diminuiu em 2, após um aumento de 32 na quarta-feira, e agora está em 3.846.

Quando a segunda onda da epidemia na Itália estava se acelerando rapidamente na primeira quinzena de novembro, as internações hospitalares estavam aumentando em cerca de mil por dia, enquanto a ocupação das UTIs estava crescendo em cerca de 100 por dia.

A região norte da Lombardia, onde fica a capital financeira da Itália, Milão, continuou sendo a área mais atingida na quinta-feira, registrando 5.697 novos casos. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.