Itália ultrapassa 10 mil mortos por coronavírus e tem mais de 92 mil infectados

Itália ultrapassa 10 mil mortos por coronavírus e tem mais de 92 mil infectados

Apesar das estatísticas desanimadoras, a taxa de crescimento de novos casos de covid-19 vem caindo, segundo governo italiano

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2020 | 18h43

ROMA -- O número total de mortes por coronavírus na Itália ultrapassou ontem a marca de 10 mil. Em 24 horas, o governo italiano registrou quase 6 mil novos casos e 889 mortes – o segundo dia mais trágico desde o início do surto, em 21 de fevereiro. O número de casos confirmados também aumentou, chegando a 92 mil. 

Apesar das estatísticas desanimadoras, a taxa de crescimento de novos casos de covid-19 vem caindo: ela foi de 8,3%, na quinta-feira, de 7,4%, na sexta-feira, e de 6,9% ontem – o menor índice desde fevereiro, quando os dados começaram a ser divulgados pelas autoridades do país.

Na sexta-feira, Silvio Brusaferro, chefe do Instituto Superior de Saúde da Itália, disse que as infecções ainda não atingiram seu pico. No entanto, segundo ele, há sinais de uma desaceleração no número de pessoas infectadas, o que sugere que o pico não está longe. Até o dia 10 de março, quando entrou em vigor o decreto que colocou o país inteiro em quarentena rigorosa, os contágios cresciam a uma taxa média de 25% por dia.

Angelo Borelli, chefe da Defesa Civil, voltou ontem a defender a quarentena. “Sem essas medidas, estaríamos registrando números muito piores e nosso sistema de saúde estaria em uma situação dramática. Seria insustentável”, disse.

Ontem, o Ministério da Saúde e o Ministério de Infraestrutura e Transportes da Itália publicaram novas medidas restritivas para todos aqueles que desembarcam na Itália, seja por avião, barcos, trens ou carros particulares. Entre as ações anunciadas, os visitantes devem indicar o endereço completo da residência onde será feito o isolamento obrigatório. As empresas aéreas também deverão medir a temperatura de todos os passageiros e providenciar máscaras – os passageiros podem ser barrados se apresentarem sintomas.

Europa. Com o grande número de mortos registrado ontem na Itália e na Espanha a Europa ultrapassou as 20 mil mortes ligadas ao vírus – cerca da metade delas em território italiano. No mundo, já são mais de 650 mil pessoas infectadas, com cerca de 30 mil mortes. / REUTERS, NYT e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.