Itália/ministro: crise de 2008 na UE foi mais complexa

A União Europeia superou uma grave crise que se mostrou mais complicada do que a de 1929, mas a região tem de fazer mais para reavivar sua fraca economia, afirmou o ministro da Economia da Itália, Fabrizio Saccomanni, neste sábado, 8.

DOW JONES NEWSWIRES; CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

08 de junho de 2013 | 12h21

"A crise é a mais complexa que a que nós tivemos em 1929", disse Saccomanniem um discurso durante um evento, embora ele tenha reconhecido que o desemprego e outros problemas foram mais sérios durante a Grande Depressão.

Ele afirmou que os líderes da União Europeia cometeram vários erros de política após a crise na região em 2008, mas um número de instituições, incluindo o Banco Central Europeu (BCE), fez muito progresso na tentativa de resolver os problemas."A ideia de que não foi feito e nada será feito está realmente errada", destacou o ministro, em uma referência ao trabalho em relação à união bancária e o mecanismo de supervisão da UE.

"O que foi feito pelo BCE é muito importante", disse Saccomanniem. "Isso é...uma instituição que tem realizado (um número de) medidas de gestão de liquidez e política monetária de uma forma que irá reduzir o risco de turbulência e no fronte inflacionário, se as condições econômicas mudarem e exigirem uma alteração na direção política."

O ministro afirmou também que, embora o BCE tenha inundado o sistema bancário da zona do euro com liquidez de longo prazo, a compra definitiva de títulos de dívida tem sido muito mais modesta do que o programa do Federal Reserve (Fed). "O que o BCE tem feito é muito mais fácil de retirar do que o que tem sido feito em outros países, onde os bancos centrais têm comprado uma grande quantidade de ativos", disse ele.

Mais conteúdo sobre:
itáliacriseUnião Europeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.