Italiana acusada de matar o filho condenada a 30 anos

A Justiça italiana condenou Anna Maria Franzoni a 30 anos de prisão pelo assassinato do filho, de três anos de idade. O julgamento durou apenas um dia, depois que os advogados da ré pediram por uma audiência sumária, na qual um único juiz analisa as evidências, a portas fechadas, e emite o veredicto. O filho de Franzoni, Samuele, foi golpeado na cabeça com um objeto pesado na casa da família, num vilarejo do Alpes. O crime, ocorrido em janeiro de 2002, chocou a Itália. A mãe disse ter encontrado o bebê numa poça de sangue ao voltar para casa de um ponto de ônibus. Mas pouco depois ela emergiu como a única suspeita no caso - entre outras evidências, foi encontra do um pijama de Anna Maria ensangüentado. A arma do crime nunca foi encontrada.Franzoni nega com veemência a autoria do crime, e nos meses que se seguiram à morte de Samuele a mãe se converteu numa espécie de celebridade, montando uma assessoria de imprensa para administrar os pedidos de entrevista e comparecendo a um programa de TV para pedir, em prantos, que o verdadeiro assassino confessasse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.