Italianos preferem as "cheinhas"

Sete de cada dez italianos desejam que sua companheira seja mais "cheinha", segundo uma pesquisa realizada pela revista Maxim, e sonham em ver aumentar o peso de suas mulheres. A sondagem efetuada pela revista mensal com uma amostra de 760 homens, com idades entre 24 e 50 anos, revelou que um em cada três italianos está insatisfeito com a figura de sua mulher porque a considera muito magra. Para 36% dos entrevistados, a mulher ideal está entre os 55 e 60 quilos e, para uma quinta parte, para ser "gostosa", a mulher deveria pesar entre 60 e 65 quilos. A maioria dos consultados opinaram que a dieta é a fixação mais desagradável, muito mais do que a mania de ordem e limpeza da casa ou a das compras. Para a glória das mulheres de formas abundantes, é preciso destacar que 41% dos homens colocaram que as "cheinhas" são muito mais sensuais e um em cada três disse sentir-se atraído pela sensação de segurança e proteção dada por mulheres de formas generosas. Quanto ao aspecto anatômico, 31% dos homens indicaram que gostariam de maior abundância nos quadris, 25% nos seios e 21% nas pernas. Também confessaram que usam de uma série de artifícios para conseguirem seus objetivos, como por exemplo cenas íntimas com pratos hipercalóricos que fazem aumentar o peso das parceiras.

Agencia Estado,

24 Janeiro 2002 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.