Italianos preferem Monti como premiê, diz pesquisa

Há mais italianos que querem que Mario Monti continue a comandar o país, do que o número combinado daqueles que preferem seus principais concorrentes nas eleições do próximo ano, de acordo com uma pesquisa do Instituto Piepoli publicada pelo jornal La Stampa.

AE, Agência Estado

12 de dezembro de 2012 | 11h28

Cerca de 47% dos pesquisados disseram que, se for dada uma escolha de três opções, gostariam que Monti comandasse o próximo governo, afirmou a pesquisa, que foi realizada em 10 de dezembro. Entre os 501 eleitores pesquisados, 24% afirmaram que gostariam de ver Silvio Berlsconi como primeiro-ministro, enquanto 20% responderam que preferiam Pierluigi Bersani, líder do Partido Democrata.

A maior parte das pesquisas mostra que o Partido Democrático lidera as intenções de voto, mas a nova pesquisa Piepoli sugere que isso não se traduz em querer o partido para governar.

Bersani teve a maior pontuação por ter uma "visão da Itália" mais próxima a dos eleitores - quesito no qual Monti teve uma pontuação muito baixa. No entanto, o líder do Partido Democrata teve poucos pontos em "credibilidade na Europa" e "competência" geral, de acordo com a pesquisa feita para o jornal La Stampa. Berlusconi foi considerado, de longe, os mais propenso a impulsionar o crescimento econômico na Itália. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
ItáliaMontipesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.