Italianos protestam contra asilo brasileiro a Battisti

Italianos descontentes com a decisão do governo brasileiro em conceder asilo político a Cesare Battisti, 54 anos, foram às ruas de Milão neste domingo pedir sua extradição. Battisti é condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos cometidos na década de 1970.A passeata, que partiu da Piazza San Babila e passou em frente ao consulado brasileiro, contou inclusive com a participação do ministro da Defesa italiano, Ignazio La Russa, que protestou contra os argumentos utilizados pelo Brasil ao conceder a Battisti o status de refugiado político. Segundo ele, os italianos não podem aceitar "a difamatória afirmação de que se Battisti viesse à Itália seria torturado"."Não somos contra o povo brasileiro, mas os italianos não devem se arriscar ir ao Brasil, pois podem encontrar na praia do Rio o terrorista Battisti, que foi delatado por seus cúmplices", acrescentou o ministro, que recentemente pediu um ''boicote turístico'' ao Rio de Janeiro. Paralelamente à passeata, outros manifestantes lançaram, em Roma, o manifesto "Itália-Brasil, com luto no braço por Battisti", pedindo que os jogadores italianos entrem em campo com uma faixa de luto no braço em uma partida amistosa entre Brasil e Itália na terça-feira. A iniciativa, promovida pela associação Cuore Azzurro, retoma a sugestão feita em 30 de janeiro pela ministra da Juventude da Itália, Giorgia Meloni, para quem o luto também serviria como um sinal de solidariedade para as famílias das vítimas de Battisti.La Russa, que também já havia feito críticas ao amistoso, declarou apenas que "a partida não tem nenhuma importância, queremos Battisti na Itália". As informações são de agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.