Itamaraty espera que Pyongyang mude com pressão

O Itamaraty informou que o Brasil continua preocupado com o desrespeito aos direitos humanos por parte do governo da Coreia do Norte, embora ainda acredite que a pressão internacional possa fazer com que o país mude sua posição até a próxima semana, levando-o a colaborar com a ONU. Segundo informações da chancelaria, o Brasil sempre tem mostrado preocupação em relação aos direitos humanos na Coreia do Norte. Mas, alertou o Itamaraty, uma coisa é a situação dos direitos humanos, outra são as formas de pressionar e de punir. O Brasil quer que os direitos humanos sejam respeitados pela Coreia do Norte, esperando sempre que as pressões a levem a uma mudança.

JOÃO DOMINGOS, O Estadao de S.Paulo

20 de março de 2010 | 00h00

Por isso, segundo o Itamaraty, ainda não dá para dizer qual será o voto do Brasil na próxima semana sobre a ampliação do mandato do relator especial, pois ainda há esperanças de que a Coreia mude. Em 2009, como agora, o Brasil preferiu evitar o confronto e dar uma chance à Coreia do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.