Matthias Balk/dpa via AP
Matthias Balk/dpa via AP

Itamaraty repudia episódios de violência em Munique e solidariza-se com o governo da Alemanha

Nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores divulga números de telefone para casos de emergência consular em Munique

Carla Araújo, O Estado de S. Paulo

22 Julho 2016 | 20h26

BRASÍLIA  – O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota para repudiar os atos de violência em Munique, na Alemanha, nesta sexta-feira, 22. “Ao expressar seu repúdio ao ato de violência, cujas circunstâncias ainda não estão claras, o governo brasileiro solidariza-se com o povo e o governo da Alemanha e presta suas condolências aos familiares das vítimas”, diz o texto.

Homens armados atacaram um shopping center movimentado de Munique e mataram ao menos oito pessoas, em uma ação que a polícia afirmou ser um ataque terrorista e espalhou o pânico na cidade alemã. A polícia informou que havia um número indeterminado de feridos. Um nono corpo foi encontrado, e as autoridades estavam analisando se era de um dos atiradores.

Diversos civis também ficaram feridos no incidente, que pode ter sido causado por terroristas. A porta-voz da polícia local afirmou que as autoridades procuram por até três suspeitos, que continuam foragidos. As buscas ocorrem em toda a cidade.

Segundo o Itamaraty, não há, até o momento, notícias de vítimas brasileiras. A pasta informa ainda que os seguintes números de telefone encontram-se à disposição dos cidadãos brasileiros para comunicação de emergências consulares na região de Munique: +55 61 98197-2284 (Brasil) e +49 17 3378-3470 (Alemanha).

França. Na semana passada, após o atentado realizado durante a Festa Nacional de 14 de Julho, em Nice, na França, o presidente em exercício, Michel Temer, divulgou uma nota oficial em solidariedade ao povo francês. No documento, ele repudiou o atentado que deixou mais de 80 mortos e classificou o ato como "injustificada intolerância".

"Os assassinos não conseguirão seu intento. Muito ao contrário, apenas reforçarão os laços entre países livres, que buscam a igualdade de condição entre as nações do mundo. E a fraternidade continuará a guiar nossos povos", escreveu Temer. "Hoje, mais do que nunca, somos todos franceses. Irmãos na dor e solidariedade a todos os mortos e feridos, suas famílias e amigos", completou. 

 

 

Mais conteúdo sobre:
MuniqueBrasilItamaraty

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.