Iugoslávia: morte de policiais sérvios acirra tensão

Três policiais sérvios morreram hoje em uma explosão ocorrida em Lucane, sul da Sérvia, causada ao que se acredita por duas minas anti-tanque plantadas em um estrada vicinal, informaram fontes policiais iugoslavas. O incidente deverá acirrar ainda mais a tensão entre sérvios e militantes albaneses étnicos, dois dias depois da explosão em um ônibus na província de Kosovo que causou a morte de sete sérvios e deixou outros 43 feridos.Milovan Coguric, um funcionário do Ministério da Defesa, identificou os três policiais feridos como os tenentes Milomir Jeremic, Milenko Zivkovic e Boban Mitic. "Trata-se de um ato monstruoso perpetrado pelos terroristas albaneses", afirmou Coguric. "Queremos resolver o conflito de forma pacífica, mas obviamente, tragédias horríveis estão ocorrendo", disse ele, também referindo-se ao ataque ao ônibus de sexta-feira.A explosão de hoje, que destruiu o veículo que os policiais estavam conduzindo, ocorreu cerca de 9h30 (horário local), próximo da vila de Lucane, localizada a apenas cinco quilômetros da fronteira com a província de Kosovo. Lucane está localizada a 60 quilômetros a sudeste da capital de Kosovo, Pristina. "O ataque mostra que a polícia e o Exército não podem controlar a área (imediatamente) próxima à região de conflito", afirmou Coguric.A polícia informou que a explosão foi provavelmente causada por duas minas anti-tanque plantadas na estrada. A explosão deixou uma cratera de um metro de profundidade e quase três metros de diâmetro. As fontes informaram que os três policiais estavam transportando alimentos para um posto policial de checagem. Em Lucane, a polícia sérvia e os militantes albaneses étnicos estão separados apenas por um rio. A vila, com cerca de 500 casas, ficou quase deserta depois que a maioria dos moradores mudou-se, abandonando o local. Os policiais sérvios estão entrincheirados ao norte do rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.