Ivan avança em direção aos EUA; Flórida deve escapar

O furacão Ivan, que em sua passagem pelo Caribe deixou um rastro de pelo menos 67 mortos, está no Golfo do México e ameaça agora os Estados americanos da Louisiana, Mississippi e Alabama. De acordo com o Centro Nacional de Furacões, de Miami, o olho do Ivan não deve passar pela Flórida - castigada nas últimas quatro semanas por outros dois furacões, o Charley e o Frances. O governo cubano havia adotado medidas de segurança sem precedentes. Mas, no fim, o Ivan poupou Cuba de uma devastação maior ao passar apenas pelo extremo oeste da ilha, sem deixar mortos ou feridos. Mesmo assim, o furacão causou tempestades que inundaram algumas plantações de tabaco, derrubaram árvores e danificaram a rede elétrica. A presença do furacão no Golfo do México ameaça instalações petrolíferas e, pelo segundo dia consecutivo, alimentou a alta do preço do petróleo. O país mais afetado pelo Ivan foi Granada, onde a passagem do furacão deixou 39 mortos na semana passada. Outros dois furacões se deslocam pelo Caribe, ganhando intensidade nos últimos dias: o Jeanne e o Javier.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.