'Já basta de intromissão', diz Maduro a Santos

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse ontem ao colombiano Juan Manuel Santos que não tolerará que o país vizinho se intrometa na crise política venezuelana. "Já basta. Já basta que se metam nos nossos assuntos. Cabe a nós resolver nossos próprios problemas", afirmou.

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2014 | 02h07

As declarações de Maduro foram feitas depois de Santos pedir o diálogo entre o governo e a oposição e de ter oferecido ajuda como mediador. Ele também pediu respeito aos direitos humanos dos colombianos que vivem no país vizinho, em referência a colombianos que vivem do lado venezuelano da fronteira e foram deportados.

Nos Estados Unidos, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse que o governo americano está preocupado com a repressão aos protestos e a participação de milícias armadas chavistas. A Casa Branca também pediu a libertação imediata dos 13 estudantes que continuam presos.

Ontem, em Brasília, o chanceler, Luiz Alberto Figueiredo, disse que o Brasil monitora de perto a crise política na Venezuela.

Países latino-americanos próximos do governo chavista, como Bolívia, Nicarágua e Equador, deram sinais de respaldo a Maduro. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.