Já são 12 mortos em conflitos entre árabes e israelenses

Tropas israelenses entraram em conflito com manifestantes árabes neste domingo em três fronteiras hostis, incluindo com a Síria, o que deixou pelo menos 12 mortos e dezenas de feridos em uma onda sem precedentes de manifestações para lembrar um dia de luto palestino por sua derrota para Israel em 1948.

AE, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 13h56

No incidente mais sério, o Exército israelense disse que milhares de manifestantes se aproximaram da fronteira da Síria com a as Colinas de Golã, região controlada pelos israelenses, e centenas ultrapassaram a cerca. Soldados abriram fogo para impedi-los, segundo o Exército. Dezenas ficaram feridos e quatro teriam sido mortos. A mídia israelense noticiou que o incidente já havia sido resolvido no início da noite, mas o Exército não confirmou imediatamente essa informação.

O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, afirmou ter ordenado que o Exército aja com "máxima prudência." "Mas ninguém deve se enganar. Estamos determinados a defender nossas fronteiras e soberania", completou ele em uma breve declaração na TV israelense.

Os tumultos deste domingo - que surgiram depois que ativistas usaram o Facebook e outros sites para mobilizar os palestinos e seus defensores em países vizinhos a marchar até a fronteira com Israel - marcaram a primeira vez que as táticas de protesto que vêm tomando o mundo árabe nos últimos meses são direcionadas a Israel.

Confrontos também aconteceram ao longo da fronteira norte de Israel com o Líbano, assim como na Faixa de Gaza, perto da fronteira sul com Israel. O Exército israelense disse que 13 soldados ficaram levemente feridos nos confrontos no Líbano e na Síria.

Além disso, centenas de palestinos jogaram pedras contra a polícia israelense e queimaram pneus em postos de controle perto de Jerusalém, mas depois foram dispersados.

As manifestações marcam o que os palestinos chamam de "nakba", ou "catástrofe", termo que usam para descrever a sua derrota e desalojamento na guerra ocorrida no momento da criação de Israel, em 1948. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Israelpalestinosconfrontonakba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.