Já são 50 os processos contra os EUA por Guantánamo

Um grupo de advogados anuncia que abriu processo contra o governo dos Estados Unidos em nome de 15 detentos iemenitas mantidos na prisão militar de Guantánamo. Com isso, chega a 50 o número de ações do tipo, diz Clive Stafford-Smith, advogados especializado em direitos humanos que chefia o grupo chamado Justiça no Exílio.Ele disse que outro processo, em nome de 16 iemenitas, foi aberto semana passada. A onda de ações judiciais intensificou-se depois que a Suprema Corte dos EUA decidiu que os prisioneiros têm o direito de recorrer à Justiça civil americana, mas alguns casos precedem a decisão, diz Stafford-Smith. Todos os processos exigem audiências judiciais e argumentam que os queixosos devem ser libertados.

Agencia Estado,

15 de julho de 2004 | 18h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.