Já são 87 os executados nas últimas 24 horas no Iraque

As evidências de que o Iraque caminha para uma guerra civil ganharam força nesta terça-feira depois que a polícia iraquiana encontrou 87 corpos nas últimas 24 horas, todos com sinais de que foram executados. Entre os mortos estão 29 corpos que haviam sido enterrados em uma vala comum em bairro xiita no leste de Bagdá. O derramamento de sangue é a segunda maior onda de assassinatos em massa desde as explosões que destruíram parcialmente o domo da Mesquita Dourada, um dos principais templos xiitas do Iraque, em Samara. No final de semana, uma explosão em uma favela xiita deixou 58 mortos e mais de 200 feridos. Também nesta terça-feira, uma bomba explodiu na margem de uma estrada ao norte de Bagdá. A via estava sendo utilizada por peregrinos xiitas que caminhavam a pé em direção à cidade sagrada de Kerbala. Uma pessoa morreu e outras sete ficaram feridas. Com a espiral de violência sectária desta terça-feira, o ministério do Interior iraquiano anunciou que proibirá a circulação de veículos em Bagdá no período que coincide com a primeira reunião do parlamento iraquiano, marcada para esta quinta-feira. A proibição valerá entre as 8h desta quarta-feira e 16h de quinta. Os líderes das principais etnias e blocos religiosos do país iniciaram nesta terça-feira uma maratona de encontros numa tentativa de desbloquear as negociações para a formação do governo iraquiano. O embaixador americano no Iraque, Zalmay Khalilzad, que tem circulado entre as diferentes facções, participou da sessão convocada pelo líder xiita Adbul-Aziz al-Hakim. As apostas são altas para os Estados Unidos, que acreditam que um governo forte e inclusivo poderá estabilizar o país, abrindo o caminho para a retirada das tropas americanas no país. Corpos A maioria dos cadáveres encontrados nesta terça-feira foram localizados na capital. Segundo a polícia, apenas três estavam na cidade de Mosul, no norte do país. Trabalhando à paisana, os policiais encontraram uma vala de 6 por 8 metros em que jaziam ao menos 29 corpos em um subúrbio predominante xiita no leste de Bagdá. Os homens teriam morrido há cerca de três dias. Mais cedo, um ônibus abandonado contendo 15 corpos também foi encontrado em uma via que liga os dois principais bairros sunitas do oeste de Bagdá. Ao menos outros 40 corpos foram encontrados em bairros sunitas e xiitas de Bagdá. Entre os mortos estavam homens enforcados e executados com tiros na cabeça. Eles foram encontrados perto de Sadr City, região em que dois carros bombas e quatro morteiros destruíram lojas em um ataque no início da noite de domingo.

Agencia Estado,

14 Março 2006 | 13h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.