Jackson Jr. nega estar envolvido com vaga em Illinois

O deputado federal democrata Jesse Jackson Jr. negou hoje que tenha se envolvido em conversações para ocupar a vaga no Senado que era do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, ao dizer que não é alvo de uma investigação federal. Hoje, vários veículos de mídia reportaram que Jackson Jr. é a pessoa conhecida como "Candidato número 5 ao Senado" na transcrição de 76 páginas que acusa o governador do Illinois, Rod Blagojevich, de corrupção. As acusações são de que o governador tentou vender a vaga no Senado que era de Obama, ou tentou obter benefícios financeiros para si próprio ou sua esposa. De acordo com trechos da transcrição, o "Candidato número 5" foi citado por Blagojevich como um possível comprador da vaga. "Eu não iniciei ou autorizei ninguém em nenhum momento a prometer qualquer coisa ao governador Blagojevich em meu nome", disse Jackson Jr. em coletiva de imprensa. "Eu nunca enviei uma mensagem ou um intermediário ao governador para fazer uma oferta ou um pedido no meu caso ou para propor um acordo sobre a cadeira no Senado dos Estados Unidos", disse. Jackson Jr. também afirmou que falou com o escritório do procurador federal envolvido no caso Blagojevich e que o funcionário lhe disse que ele não é alvo de investigação e não foi "acusado de nenhuma conduta imprópria". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.