Ueslei Marcelino / Reuters
Ueslei Marcelino / Reuters

Jantar de Bolsonaro em Washington reunirá Bannon e Olavo de Carvalho

Ex-estrategista de campanha de Trump entregará a Bolsonaro um boné escrito 'Make Brazil Great Again'

Beatriz Bulla, correspondente / Washington, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2019 | 05h00

WASHINGTON - No dia de sua chegada a Washington, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, participa neste domingo, 17, de um jantar organizado na residência do embaixador do Brasil nos EUA, Sérgio Amaral, para o que o governo chamou de “formadores de opinião”. 

A lista de convidados inclui integrantes do movimento conservador americano como o ex-estrategista da campanha de 2016 de Donald Trump e agitador de governos populistas de direita no mundo, Steve Bannon, o filósofo Olavo de Carvalho, um ex-diplomata do governo George W. Bush, Roger Noriega, e Gerald Brant, integrante do mercado financeiro de Nova York e responsável por apresentar Bannon à família Bolsonaro. 

A lista de convidados foi elaborada pelo chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, e pelo diplomata Nestor Forster, responsável por apresentar Araújo a Olavo de Carvalho e cotado para assumir a embaixada brasileira em Washington. 

No jantar, Bannon entregará a Bolsonaro um boné verde com a frase “Make Brazil Great Again” bordada em amarelo (“Torne o Brasil grande de novo”, em tradução livre). A frase é uma adaptação do slogan usado por Trump durante sua campanha presidencial de 2016. 

Evangélicos

Ainda como parte do engajamento com a sociedade civil americana, Bolsonaro se encontrará com líderes evangélicos americanos, na terça-feira, depois da reunião com Trump na Casa Branca. A aliança do presidente americano com os evangélicos conservadores foi considerada um dos pilares que elegeram Donald Trump em 2016, um caso parecido com o apoio evangélico recebido por Bolsonaro em 2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.