Japão aceita cobrir seguro de companhias aéreas

O governo japonês aceitou cobrir as indenizações de seguros a serem pagas pelas três principais companhias aéreas do país que excedam US$ 50 milhões. A decisão foi tomada uma semana depois do pedido feito pelos executivos da Japan Airlines (JAL), da All Nippon Airways (ANA) e da Japan Air System (JAS) ao ministro de transportes japonês. A mesma medida já havia sido tomada pleos governos dos Estados Unidos, Reino Unido, China e Brasil, entre outros. O ministro estima que o aumento dos prêmios cobrados pelas seguradoras deverá elevar os custos anuais das três empresas em 40 bilhões de ienes (US$ 330 milhões), quantia equivalente a 2% do faturamento das companhias com serviços de vôos com passageiros no ano fiscal terminado em março. Ele disse ainda que a perda das empresas, considerando vôos de passageiros e cargas, entre os dias 11 e 24 de setembro, foi de 10,7 bilhões de ienes (US$ 90 milhões), dos quais 3,3 bilhões de ienes (US$ 30 milhões) se referem à suspensão de vôos aos Estados Unidos até o dia 15 de setembro. Até o dia 28 de setembro, cerca de 290 mil turistas japoneses que haviam feito reservas nas oito principais agências de turismo do país decidiram cancelar suas passagens. O prejuízo causado pelos cancelamentos foi de 52 bilhões de ienes (US$ 43 milhões).

Agencia Estado,

02 Outubro 2001 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.