Japão: administradora de túnel é investigada

Os policiais que investigam o desabamento de um túnel no Japão revistaram os escritórios da empresa que administrava a estrutura para verificar se há alguma evidência de negligência na manutenção de segurança. No fim de semana, o teto de uma parte do túnel caiu sobre carros em movimento, matando nove pessoas.

AE, Agência Estado

04 de dezembro de 2012 | 15h05

Autoridades revistaram vários escritórios da empresa, incluindo a sede em Nagoya. A imagem de cerca de doze policiais foi captada por redes de televisão enquanto eles entravam na sede e carregavam caixas de plástico e papelão.

"Sim, estão investigando nossos escritórios. Nós vamos cooperar plenamente com eles", disse um oficial da companhia, Osamu Funahashi.

O túnel, que faz ligação entre Tóquio e a região central do Japão, foi inaugurado em 1977. O Central Nippon Expressway, administrador estatal, disse que não tem registro de nenhum reparo desde então, mas um trabalhador da empresa, Satoshi Noguchi, disse que uma inspeção do teto do túnel em setembro não encontrou nada de errado.

Nesta terça-feira, equipes removiam as placas de concreto do túnel, mas não esperavam encontrar nenhuma vítima. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
JAPÃOTÚNELDESABAMENTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.