Japão ajudará na redução de tensões na Ucrânia

O ministro de Relações Exteriores do Japão, Fumio Kishida, concordou neste sábado com o seu homólogo alemão, Frank-Walter Steinmeier, a cooperar na redução de tensões na crise ucraniana de forma pacífica, de acordo com a agência Kyodo News.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2014 | 11h25

Durante um encontro conduzido em Hiroshima, à margem da reunião ministerial sobre o desarmamento nuclear, os dois concordaram que, embora a "anexação da Crimeia à Rússia é uma violação da lei internacional", a diminuição das tensões na região é a prioridade, disse Kishida a repórteres após a reunião.

Kishida também afirmou que foi convidado por Steinmeier para visitar a Alemanha. Segundo o ministro japonês, ele deve buscar uma oportunidade para realizar a viagem.

Mais tarde, Kishida se reuniu com o ministro de Relações Exteriores da Holanda, Frans Timmermans, que também está em Hiroshima para as negociações de desarmamento. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoucrâniacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.