Japão ameaça Coréia do Norte por seu programa nuclear

Em entrevista, premiê japonês diz que Pyongyang "desaparerá" se não abandonar projeto atômico

Entrevista com

Efe,

19 de novembro de 2007 | 03h03

O primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, disse que a Coréia do Norte "desaparecerá" se não abandonar seu programa nuclear. A declaração foi feita em uma entrevista concedida à CNN divulgada nesta segunda-feira, 19, pela agência de notícias japonesa Kyodo.   "Se a Coréia do Norte deseja permanecer como uma nação independente deve abandonar seu programa nuclear", afirmou o premier.   Fukuda se referiu também aos japoneses seqüestrados pela Coréia do Norte nos 70 e 80 para usá-los em sua estratégia de espionagem, e apontou que este assunto deve ser resolvido caso Pyongyang deseje ter acesso à assistência financeira do Japão.   Em sua recente viagem a Washington, o premiê do Japão não discutiu com as autoridades americanas sobre a possibilidade de os Estados Unidos retirarem a Coréia do Norte da lista de países que promovem o terrorismo, apesar da falta de avanços no assunto dos japoneses seqüestrados por Pyongyang.   Durante a estada de Fukuda nos EUA, o presidente americano, George W. Bush, chegou a assegurar que seu país não se esquecerá dos seqüestrados, mas não mencionou a relação deste assunto com a retirada da Coréia do Norte da lista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.