Japão ameaça cortar ajuda ao Paquistão se clima político piorar

País mostra preocupação com a líder de oposição paquistanesa e ex-primeira-ministra, Benazir Bhutto

Efe,

13 de novembro de 2007 | 02h46

O Japão pode suspender sua ajuda financeira ao Paquistão se o processo de democratização do país se deteriorar ainda mais, afirmou nesta terça-feira, 13, o ministro de Relações Exteriores japonês, Masahiko Komura. Veja também: Bhutto é presa novamente antes de protesto no Paquistão Komura expressou as "fortes preocupações" do governo japonês com a detenção da líder de oposição paquistanesa e ex-primeira-ministra, Benazir Bhutto, informou a agência Kyodo. O ministro deixou claro que, se o atual estado de exceção se prolongar, o Japão vai suspender o seu plano de aumentar a ajuda financeira ao Paquistão para a luta contra o terrorismo. Bhutto está sob prisão domiciliar, decretada horas antes da manifestação que ela convocou para protestar contra o estado de exceção decretado pelo presidente do Paquistão, general Pervez Musharraf.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.