EFE/EPA/FRANCK ROBICHON
EFE/EPA/FRANCK ROBICHON

Japão anuncia ajuda de US$ 930 a todos os residentes

País havia registrado um número relativamente pequeno de casos e mortes pela covid-19, mas um aumento acelerado em Tóquio provocou muita preocupação; governo está distribuindo duas máscaras a cada residência do país

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2020 | 15h07

TÓQUIO - O Japão pagará 100.000 ienes (US$ 930, R$ 4.890) a cada residente, anunciou nesta sexta-feira, 17, o primeiro-ministro Shinzo Abe, uma medida para conter a crise econômica na terceira maior economia do mundo pela pandemia de coronavírus.

"Estamos nos movimentando rapidamente para entregar dinheiro a todas as pessoas", declarou Abe em uma entrevista coletiva exibida na televisão para explicar sua decisão de ampliar o estado de emergência a todo o país.

A possibilidade de pagar um valor três vezes superior às famílias, que viram sua renda reduzida em consequência do coronavírus, foi descartada e Abe pediu desculpas pela confusão.

O Japão havia registrado um número relativamente pequeno de casos e mortes pela covid-19 em comparação a países da Europa ou Estados Unidos, mas um aumento acelerado em Tóquio, que registrou o recorde de 201 novos casos na sexta-feira, provocou muita preocupação.

Inicialmente, Abe decretou estado de emergência em sete regiões do país, mas na quinta-feira ampliou a medida para todo o território do arquipélago até 6 de maio.

O primeiro-ministro explicou que tomou a decisão para restringir as viagens internas durante o recesso da Semana Dourada, entre o fim de abril e o início de maio, quando os japoneses visitam suas famílias.

"O futuro depende de nosso comportamento", disse o primeiro-ministro, antes de afirmar que depende de todos reduzir os contatos sociais.

A economia japonesa já se encaminhava para a recessão antes da crise do coronavírus, após uma contração de 1,8% no último trimestre de 2019.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Desde então, o turismo desabou 90%, a indústria e o comércio estão paralisados e o coronavírus obrigou o adiamento dos Jogos Olímpicos de 2020 para o próximo ano.

No mês passado, Abe anunciou um pacote de medidas de estímulo de quase US$ 1 trilhão para proteger o emprego, reforçar o setor médico e aliviar a situação das famílias.

Nesta sexta-feira o governo começou a distribuir duas máscaras a cada residência do país./AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Shinzo AbeJapão [Ásia]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.