Japão anuncia progresso em negociações sobre seqüestros

Segundo ministro japonês, país e Coréia do Norte aproximaram suas posições durante as conversas na China

Efe,

13 de agosto de 2008 | 02h12

O ministro de Relações Exteriores do Japão, Masahiko Komura, afirmou nesta quarta-feira, 13, que houve progressos durante os contatos com a Coréia do Norte para resolver o caso dos japoneses seqüestrados nas décadas de 1970 e 1980 por agentes norte-coreanos. Komura afirmou que ambas as partes aproximaram suas posições durante as conversas, realizadas na China, para voltar a investigar o seqüestro. Segundo o ministro, o Japão conseguiu fazer com que a Coréia do Norte aceite as suas exigências. Durante os contatos, que começaram na segunda-feira, Japão e Coréia do Norte acertaram que Pyongyang iniciaria uma investigação sobre o destino dos seqüestrados durante o outono (do Hemisfério Norte), e que em troca Tóquio suspenderia algumas de suas sanções econômicas ao país comunista. Está previsto que o diretor-geral do Ministério de Relações Exteriores japonês para a Ásia e a Oceania, Akitaka Saiki, principal negociador japonês durante os contatos, chegue nesta quarta ao Japão. Ambos os países discordam quanto ao número de seqüestrados japoneses que permanecem em território norte-coreano, assim como sobre o que ocorreu com eles. Segundo investigações norte-coreanas, 8 dos 17 seqüestrados da lista do governo japonês estão mortos, informação considerada "pouco convincente" em Tóquio. Em outubro de 2002, cinco seqüestrados voltaram ao Japão, e a Coréia do Norte assegurou que outros quatro considerados seqüestrados pelo governo japonês nunca entraram em território norte-coreano.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoCoréia do Norteseqüestros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.