Japão anuncia que entregará material nuclear aos EUA

Os Estados Unidos e o Japão anunciaram nesta segunda-feira que o Japão entregará mais de 315 quilos de material nuclear para custódia dos Estados Unidos, como parte de medidas de segurança nuclear anunciadas em cúpula que está sendo realizada em Haia, na Holanda.

AE, Agência Estado

24 de março de 2014 | 11h21

O plutônio e urânio altamente enriquecido estão armazenados atualmente pela Agência de Energia Atômica do Japão em uma instalação de Tokai, ao norte de Tóquio. Em comunicado conjunto, os países disseram que o material será enviado para uma instalação segura nos EUA e convertido em formas menos sensíveis.

Os EUA haviam emprestado plutônio ao Japão para pesquisa nos anos 1960 e estavam pedindo o retorno do material. Aquele plutônio emprestado para pesquisa agora representa apenas uma fração das cerca de nove toneladas de plutônio armazenadas no Japão.

Segundo os EUA, a agência atômica do Japão pode dar continuidade às suas pesquisas sem a necessidade de urânio altamente enriquecido - que pode ser usado para produzir uma arma nuclear - ou plutônio separado. No ano passado, os EUA haviam manifestado preocupações com a segurança do excedente de plutônio armazenado pelo Japão, disseram à época autoridades norte-americanas e japonesas.

A China recentemente aumentou o tom das críticas ao Japão por seus estoques de plutônio para armas e urânio enriquecido, afirmando que representam um risco para a não-proliferação nuclear. O porta-voz chefe do governo japonês, Yoshihide Suga, afirmou hoje que as críticas chinesas não refletem a realidade. Ele reiterou a posição do governo de que, "como única vítima de um ataque nuclear e uma potência nuclear avançada", o Japão tem intenções pacíficas e o seu programa foi cuidadosamente examinado pela Agência Internacional de Energia Atômica.

A Casa Branca também informou nesta segunda-feira que os Estados Unidos alcançaram acordos com Bélgica e Itália para remover urânio altamente enriquecido e plutônio desses países. Segundo a Casa Branca, os EUA já removeram uma "quantidade significativa" de material nuclear da Bélgica e cerca de 20 quilos da Itália. Não foram informados prazos ou detalhes das operações. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.