Japão aprova extensão das sanções econômicas à Coréia do Norte

Extensão é aprovada porque impasse sobre cidadãos japoneses seqüestrados não foi solucionado

Efe,

04 de outubro de 2007 | 04h10

O governamental Partido Liberal-Democrata (PLD) japonês aprovou nesta quinta-feira um projeto do governo para estender as sanções econômicas à Coréia do Norte por seis meses pela falta de avanços no assunto dos cidadãos japoneses seqüestrados. A agência japonesa Kyodo afirmou que a extensão das sanções, que Tóquio impôs por causa do teste nuclear de Pyongyang em 2006, será formalizada na sexta-feira e entrará em vigor no dia 14 de outubro. O PLD estenderá um pacote de sanções que inclui a proibição de todas as importações vindas da Coréia do Norte e a entrada nos portos japoneses dos navios com bandeira norte-coreana. Esta decisão chega no dia no qual se encerra a histórica cúpula presidencial entre as duas Coréias, realizada em Pyongyang. O Japão considera que o regime norte-coreano fez progressos no assunto nuclear, mas não no assunto dos cidadãos japoneses seqüestrados. A Coréia do Norte seqüestrou, pelo menos, 17 cidadãos japoneses entre os anos 70 e 80 para empregá-los em sua estratégia de espionagem. Tóquio fez deste assunto sua máxima exigência em suas aproximações com a Coréia do Norte nas conversas entre Estados Unidos, China, Rússia, as duas Coréias e Japão, com o objetivo de desnuclearizar a Coréia do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.