Japão: candidatos fazem último ato antes de eleições

Candidatos que disputam a Câmara Alta do Parlamento do Japão realizaram neste sábado seus últimos atos de campanha, um dia antes da eleição cuja coalizão do primeiro-ministro Shinzo Abe deve vencer em razão de uma melhora da economia. O Partido Liberal Democrático (PLD) e o Novo Komeito, que constituem a coalizão de Abe, já possuem ampla maioria na Câmara Baixa do Legislativo e, segundo pesquisas de boca-de-urna, devem conquistar uma vitória arrebatadora na disputa eleitoral por metade dos assentos da outra Casa.

LUCAS HIRATA, Agência Estado

20 de julho de 2013 | 10h28

Caso isso se comprove, o governo japonês terá controle sobre o Legislativo pela primeira vez desde 2010. Ter a maioria no Parlamento deve facilitar a aprovação de controversas medidas defendidas pelo governo, que vão desde reformas no setor de energia nuclear até questões macroeconômicas.

Ao todo, a Câmara Alta possui 242 assentos e, a cada três anos, metade é colocada sob voto popular. Todas as pesquisas feitas pelos diários Yomiuri Shimbun e Nikkei e pela agência de notícias Kyodo News mostraram, na quarta-feira, que a coalizão deve obter 70 dos 121 assentos em disputa no domingo.

Os dois partidos possuem 59 assentos da metade que não está em votação. Caso as intenções de voto se materializem, a coalizão terá 129 do total de 242 assentos, ou seja, pouco mais de 50% da Câmara Alta. Já na Câmara Baixa, após a disputa eleitoral ocorrida no ano passado, os dois partidos possuem 325 das 480 cadeiras, quase 70%. (Com informações da Dow Jones)

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoCâmara Alta do Parlamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.