Japão detém o recorde de longevidade

Mesmo que não tenha mais recordes de crescimento econômico, o Japão não renuncia à corrida dos pioneiros e hoje coroou o sonho de obter temporariamente o título de homem e mulher mais velhos do mundo, publicado no livro Guinnes.Desde 4 de fevereiro passado, o país havia registrado o "avô" do mundo com Yukichi Chuganji, que completará 113 anos no próximo dia 23 de março. Anteriormente, o título pertencia ao italiano Antonio Todee, morto no último dia 4 de janeiro, com 112 anos. A partir de hoje, o Japão também pode se vangloriar de ter a "avó" do mundo: trata-se de Kamato Hongo, nascida a 16 de setembro de 1887 e atualmente com 114 anos e meio de vida.Hongo detém o recorde de longevidade, após a morte, dois dias atrás, da norte-americana Morris Farres-Luse, com 115 anos e 56 dias. A nova e simpática "avó" tem dois segredos: o primeiro é que há alguns anos seu metabolismo permite que ela durma 48 horas e permaneça acordada por outras 48 horas, equilibrando dessa forma o desgaste de energia. O segundo segredo é ter nascido na ilha de Tokunoshoma, ao largo da ilha meridional de Kyushu, na mesma aldeia em que nasceu outro recordista de longevidade registrado pelo Guinnes: Shighecio Izumi, falecido em 1989 com a venerável idade de 120 anos e 237 dias.Yukichi Chuganji nasceu na ilha de Tokunoshoma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.