Japão deve deixar diálogo sobre desnuclearização, diz Pyongyang

Segundo governo norte-coreano, país não tem 'habilidade política para tratar de um tema tão sensível'

Efe,

19 de fevereiro de 2008 | 04h33

A Coréia do Norte pediu nesta terça-feira, 19, ao Japão para que abandone as negociações de seis lados sobre a desnuclearização do país comunista, por não ter "habilidade política para tratar de um tema tão sensível e importante como este". Segundo o jornal governista "Minju Joson", Pyongyang acusou o Japão de atrasar o diálogo sobre a questão nuclear norte-coreana. Pyongyang diz que Tóquio estimula o confronto na reunião de seis lados para conseguir que o tema do seqüestro de cidadãos japoneses por parte da espionagem norte-coreana nos anos 70 e 80 faça parte da agenda das conversas multilaterais. "O Japão deverá reconhecer que não dispõe da habilidade política para levar adiante um assunto tão sensível e importante como o conflito nuclear, e por isso deverá permanecer longe da reunião de seis lados antes que seja expulso", acrescentou o jornal norte-coreano. O Executivo norte-coreano culpou o Governo japonês de bloquear o plano de Washington de retirar o país comunista da lista dos países que promovem o terrorismo internacional. Em outubro, Pyongyang se comprometeu com Coréia do Sul, EUA, China, Japão e Rússia a desmantelar suas principais usinas nucleares e declarar todo o seu programa atômico até o fim de 2007, em troca de ajudas energéticas e de outros incentivos políticos. O prazo limite expirou sem que a Coréia do Norte cumprisse o compromisso, devido às divergências em torno da existência de um programa do enriquecimento de urânio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.