Japão discute controle de facas; vítimas de ataque são veladas

Ministros japoneses discutiram naquarta-feira a possibilidade de restringir o comércio de facasno Japão, depois de sete pessoas terem sido mortas a punhaladasno fim de semana no centro de Tóquio. Os pais do agressorpediram perdão. O operário Tomohiro Kato, 25 anos, teria jogado um caminhãoalugado contra pedestres e descido do veículo com uma faca dedupla lâmina e 12,5 centímetros de comprimento, que ele comprounuma loja de artigos militares e usou para atacar ostranseuntes escolhidos aleatoriamente. Além dos 7 mortos, eledeixou também 10 feridos. A tragédia aconteceu no bairro de Akihabara, onde há grandemovimento devido ao comércio de produtos eletrônicos e de itensrelativos aos "animes" (desenhos animados). O local se tornouum santuário informal, com flores e outras oferendas nacalçada. "Por que ele?", lamentava uma menina no velório de um amigode infância. "Ele acabara de completar 20 anos e estávamosplanejando uma reunião", contou ela à emissora TBS. "Eu gostaria que [Kato] manifestasse algum arrependimento",disse em entrevista a um jornal local um colega de umcozinheiro de 33 anos, também morto no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.