Japão diz que barcos chineses invadiram suas águas

O secretário do Gabinete de Governo do Japão, Yukio Edano, informou que dois barcos de pesca chineses entraram na manhã desta quarta-feira (horário de Tóquio) em águas próximas às disputadas ilhas Senkaku - arquipélago que o Japão considera como parte do seu território.

AE-DOW JONES, Agência Estado

24 de agosto de 2011 | 01h15

O Japão registrou um protesto formal na embaixada chinesa em Tóquio, disse Edano. Ele observou que esta foi a primeira vez em quase um ano que barcos chineses entraram em águas japonesas perto do canal insular no Mar do Leste da China - chamado Senkaku em japonês e Diaoyu em chinês, e reivindicado pelos dois países.

"O Japão reiterou que não há dúvida de que as ilhas Senkaku historicamente pertencem ao Japão", declarou Edano em uma entrevista coletiva de rotina.

Em setembro do ano passado, um barco de pesca chinês colidiu com um navio da guarda costeira japonesa no entorno da ilha. Funcionários japoneses disseram que o barco havia entrado ilegalmente em águas japonesas e confrontado agressivamente as autoridades policiais. A China disse que o Japão havia detido ilegalmente um cidadão chinês em seu território. O Japão mais tarde soltou o capitão do barco pesqueiro, sob intensa pressão da China. As informações são da Dow Jones. (Hélio Barboza)

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoChinabarcosinvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.